Turning 25, Summary #1 / Fazendo 25, Resumo #1

screen-shot-2016-11-22-at-20-31-32

“Amor sendo entregue incondicionalmente por algo, pode realmente te ajudar a sair de um lugar bem obscuro.” Do filme Um Gato de Rua Chamado Bob.


EN/ Turning 25, Summary #1

This is the first weekly summary to follow up with list I created with items to achieve before I turn 25 years old on 10th January 2017. If you haven´t read the post yet click here to get to know what I am talking about.

“– Write weekly summaries of what I did…”
The weekly summary is an item in the list and it is the only one that is continuous. I am doing it now, but I admit it is quite late, almost 2 weeks since I wrote the previous post. We have to remember this is not a competition with myself, so it is alright if I am late, at least I am doing it now.

PT/ Fazendo 25 anos, Resumo #1

Este é o primeiro resumo semanal para acompanhar a lista que eu criei com itens para alcançar antes de completar 25 anos em 10 de janeiro de 2017. Se você ainda não leu o post, clique aqui para saber do que estou falando.

“- Escrever resumos semanais do que eu fiz …”
O resumo semanal é um item na lista e é o único que é contínuo. Estou fazendo isso agora, mas eu admito que está atrasado, quase duas semanas desde que eu escrevi o post anterior. Temos de lembrar que esta não é uma competição comigo mesma, por isso tudo bem se eu estou atrasada, pelo menos eu estou fazendo isso agora.

EN/ “– Get a new haircut, I varied very little in the past two years…”
I got my haircut done on 9th November 2016. Before going to the hairdressers I did a little research on ideas for it. I created a board on my Pinterest with some images (to see, click here), which I shown to the hairdresser explaining that my hair is quite thin and I struggle to get volume.
I sincerely trusted her, I just needed a change. And I liked it! On that day she dried my hair brushing it, something I never do because it leaves it too straight and I prefer it wavy.

 

PT/  “- Corte novo de cabelo, eu variou muito pouco nos últimos dois anos …”
Eu fiz o corte novo no dia 9 de novembro de 2016. Antes de ir para o salão eu fiz uma pequena pesquisa sobre idéias de cortes. Eu criei uma pasta no meu Pinterest com algumas imagens (para ver, clique aqui), que eu mostrei à cabeleireira explicando que meu cabelo é muito fino e que eu luto para obter volume.
Eu sinceramente confiei nela, eu só precisava de uma mudança. E eu gostei! Naquele dia ela secou e fez escova, algo que eu nunca faço porque deixa-o muito liso e eu prefiro ondulado.

EN/ “– Going to the movies alone…”
As I mentioned in the previous post, I always had a strange idea of people going to the cinema alone. Since I was a kid, it was like a social event, so I always went to the cinema with family, friends or a loved one. I always felt kind of pity for the people who went alone, as if it was a bad thing. So I decided to experience it myself change this concept.
I went to watch A Street Cat Named Bob, which was thrilling! I got myself some Ben&Jerry’s icecream and by watching it I got watery eyes every 5 minutes. I felt that in the same way I was alone, I had the companion of all the people in that room. It wasn’t any monster like I always imagined, it was pretty good!

“– Go to 1 exhibition per month…”
I am member of the London Independent Photography and they have an annual exhibition with the member’s photographs. I wasn’t selected this year, although one photo of mine was displayed in a slideshow, which was a shame they didn’t credited me. It was very interesting to see what the other member work looks like, and to see so many people gathering together. It was really fun because judging people´s work is one of my favourite hobbies, as it seems to be my friend who attended with me too.

Hope you enjoyed getting to know how it has been trying to complete the little challenges from this list I created to experience before I turn 25 years old. There will be other interesting things in the next one! 🙂

PT/ “- Ir ao cinema sozinha …”
Como eu mencionei no post anterior, eu sempre tive uma  idéia estranha de pessoas indo ao cinema sozinhas. Desde que eu era criança, era como um evento social, então eu sempre ia ao cinema com a família, amigos ou ser amado. Sempre sentia pena pelas pessoas que iam sozinhas, como se fosse uma coisa ruim. Então eu decidi experimentar isso eu mesma e mudar esse conceito.
Fui assistir Um Gato de Rua Chamado Bob, (é Britânico) que foi emocionante! Comprei um sorvete do Ben & Jerry’s e assistindo o filme eu fiquei com os olhos marejados a cada 5 minutos. Eu sentia que, da mesma forma que eu estava sozinha, eu tinha a companhia de todas as pessoas naquela sala. Não foi nenhum bicho de 7 cabeças como eu sempre imaginei, foi até muito bom!

“- Ir em 1 exposição por mês …”
Eu sou membro da London Independent Photography e eles têm uma exposição anual com as fotografias dos membros. Eu não fui selecionada este ano, embora uma foto minha foi exibida em uma apresentação de slides. Foi muito interessante ver como é o trabalho dos outros membros e ver tantas pessoas se reunindo. Foi muito divertido porque julgar o trabalho das pessoas é um dos meus hobbies favoritos, e parece ser também o da minha amiga que foi comigo.

Espero que tenham gostado de saber como eu tenho tentado completar os pequenos desafios desta lista que criei para experimentar antes de completar 25 anos. Haverão outras coisas interessantes na próxima! 🙂

Turning 25/ Fazer 25 anos

13858624214_f49a6769ae_b

My Blank Walls, collage by me. / Minhas Paredes em Branco. http://wp.me/p6NrmA-2v 

EN/ Turning 25

It’s 2 months until I turn 25 years old. This quarter of a century will arrive on January 10th. Kind of scary, but I find that age quite symbolic. I remember my grandma saying “I when I was 25…” as a good phase for personal growth, youth and health. The other day a lady told me “it’s a good age, you’re still in that phase between having fun and having some responsibilities but with a freedom to be young without the pressure that comes in the 30’s.”

I didn’t celebrate my birthday with party since I was 18, didn’t feel the fun when I bumped into reality. I loved getting older when I was a kid, how silly. This year I wanted to prepare something more special and make my 25th birthday something memorable. But before that I wanted to prepare myself, to accomplish things that challenges me in some way and others thing that I have been putting off.

Initially I wanted to create a list of 25 items, but I preferred to be realistic with the time I have. The idea is not to compete with myself, but to be willing to try to get out of my comfort zone. So I thought of things I can do in 2 months, and what I can not do will be an  exercise to accept failure. Nothing prevents me from completing over the course of 2017. So here goes:

– Go to 1 exhibition per month, to keep creativity and inspiration flowing.

– To back up the external hard drive, it sounds silly but since I started using it I’ve never done it. Which is terrible for those who work with photography.

– Write weekly summaries of what I did, to keep up with this challenge and also help me to see how many good things I am able to do.
Summary #1

– Going to the movies alone, since I always had a strange vision of those who does it and I never allowed myself to experiment it.

– Finish reading “Sophie’s World”, I started the week of my 24th birthday  in 2016 and until now I have not finished reading because I only read when I use the underground. Which is not often.

– To do a natal chart with an astrologer, I have done several online but I want a professional to analyse and instruct me on my chart.

– Get a new haircut, I varied very little in the past two years. The anxious person here had the hair cut the same day she wrote this post. In the first summary I talk more about.

– Try a body attack class, I hate gym, and varying in exercises is a challenge for me. I need to at least try, nothing guaranteed to continue.

– Buy two items of wish list, to have the pleasure of giving me a treat with things I fancy.

– Do a Reiki session, some people told me very good things about this Japanese complementary therapy. That’s why I wanted to try.

PT/ Fazendo 25 anos

Faltam 2 meses pra eu completar 25 anos de idade. O tal 1/4 de século chegará dia 10 de Janeiro. Meio assustador, mas acho essa idade bem simbólica. Lembro da minha vó falar “eu quando tinha meus 25 anos…” como uma fase boa de crescimento pessoal, auge da juventude e saúde. Outro dia uma moça me disse “é uma idade boa, você ainda está naquela fase entre se divertir e ter algumas responsabilidades mas com uma liberdade pra ser jovem sem a pressão que vem nos 30”.

Eu não comemoro meu aniversário com festa desde os meus 18 anos, perdeu a graça quando esbarrei na realidade. Adorava ficar mais velha quando era criança, que bobagem. Esse ano tive vontade de preparar algo mais especial e fazer do meu aniversário de 25 anos algo memorável. Mas antes disso eu queria me preparar, realizar coisas que me desafiem de certa forma e outras que venho adiando.


Inicialmente queria criar uma lista de 25 itens, mas preferi ser realista com tempo que eu tenho. A ideia não é eu competir comigo mesma e sim estar disposta a tentar sair da minha zona de conforto. Por isso pensei numas coisas que eu possa fazer em 2 meses, e o que não der vai servir de exercício de aceitação com a falha. Nada me impede de concluir ao longo do ano de 2017. Então aqui vai:

– Ir em 1 exposição por mês, pra manter a criatividade e inspiração fluindo.

– Fazer backup do HD externo, parece bobo mas desde que comecei a usar nunca o fiz. O que é terrível pra quem trabalha com fotografia.

-Fazer resumos semanais do que fiz, pra acompanhar esse desafio e também me ajudar a ver o tanto de coisa boa que concluo e sou capaz de fazer.
Resumo #1

– Ir ao cinema sozinha, já que sempre tive uma visão de estranheza com quem faz isso e nunca me permiti experimentar.

– Terminar de ler “O Mundo de Sophia”, comecei na semana do meu aniversário de 24 anos em 2016 e até agora não terminei por só ler quando pego metrô. Que não é frequente.

– Fazer mapa astral com um astrólogo(a), já fiz vários online mas quero um profissional pra analisar e me instruir sobre meu mapa.

– Corte novo de cabelo, tenho variado bem pouco nesses últimos dois anos. A pessoa ansiosa aqui cortou no mesmo dia que escrevia esse post. No primeiro resumo falo mais sobre.

– Tentar uma aula de crossfit, odeio academia e variar nos exercícios é uma dificuldade para mim. Preciso ao menos tentar, nada garantido que continue.

– Comprar dois itens da wishlist, pra ter o prazer de me presentear com coisas que venho namorando.

– Fazer uma sessão de Reiki, algumas pessoas já me falaram muito bem dessa terapia complementar japonesa. Por isso queria experimentar.

screen-shot-2016-11-09-at-16-36-35

Here we go! / Lá vamos nós!

Rio 2016

wembleytosoweto1-620x465 copy

Group shot at Mirante Dona Marta, our 9 students with me and Joao Paulo (from Sao Paulo), Josh and Shawdon (from Arsenal course), Evandro from Fazendo Arte and producer David Westhead./ Foto em grupo no Mirante Dona Marta, nossos 9 estudantes comigo e com Joao Paulo (de Sao Paulo), Josh and Shawdon (do curso de Arsenal), Evandro do Fazendo Arte e o produtor David.

EN/   Once again I was invited by Wembley to Soweto, a project that in this edition had the Olympics as a background but started before the games with me mentoring photography and as translator helping the photographer John Cole to teach 9 young people the basics of photography. As well as technical introduction they were given practical tasks to engage with their community at Turano Favela in Rio, as well as taking pictures at locations in other sites of Rio to capture the response to the international event.

Similar to the project in Sao Paulo in 2014 (see photos on Flickr), we had a local institution in the favela called Fazendo Arte, which gave us support while teaching. It seems that I boost my passion for Photography when I am around young people who are interested and enthusiastic about the subject. Their questions, curiosity and hope gave me an extra will to follow my own dreams. See video of me teaching at Fazendo Arte here.

PT/  Mais uma vez fui convidada pelo Wembley to Soweto, um projeto que nesta edição teve os Jogos Olímpicos como base, mas começou antes dos jogos comigo de orientadora de fotografia e como tradutora ajudando o fotógrafo John Cole a ensinar 9 jovens as noções básicas de fotografia. Bem como a introdução técnica foram dadas tarefas práticas para eles se envolverem com sua comunidade na comunidade Morro do Turano no Rio, assim como fotografando em outros locais do Rio para capturar a resposta ao evento internacional.

Similar ao projeto em São Paulo em 2014 (veja fotos no Flickr), tivemos uma instituição local na comunidade chamada Fazendo Arte, que nos deu suporte nas aulas. Parece que eu aumenta a minha paixão pela fotografia quando estou ao redor de jovens que estão interessados e entusiasmados com o assunto. Suas perguntas, curiosidade e esperança me dão uma vontade extra para seguir os meus próprios sonhos. Veja o vídeo de mim ensinando na Fazendo Arte aqui. 

EN/ During the one week I worked with them, I saw the potential these young people from the favela have, and the difficulties they face to have a good future. We felt the impact of a city that was under construction few days before the Olympic Games start, and the lack of celebration and promotion for such an event that had huge expenses and made most of the population angry about it not being invested in education and public health.

Above all we felt very well welcomed there and the exchange of knowledge was incredible, specially overcoming the language barrier. Joao Paulo from the course in Sao Paulo joined us to help mentoring and translating just before 2 other students from Arsenal Josh and Shawdon arrived from London.

PT/ Durante a semana que trabalhei com eles, eu vi o potencial desses jovens da comunidade tem, e as dificuldades que enfrentam para ter um bom futuro. Nós sentimos o impacto de uma cidade que estava em construção alguns dias antes dos Jogos Olímpicos começar, e a falta de celebração e divulgação para um evento como esse, que teve enormes gastos e deixou a maioria da população indignada com isso não estar sendo investido em educação e saúde pública.

Acima de tudo, nos sentimos muito  bem-vindos lá e o intercâmbio de conhecimentos foi incrível, especialmente superando a barreira da língua. João Paulo do curso em São Paulo se juntou a nós para orientar e traduzir pouco antes de 2 outros estudantes do curso em Arsenal Josh e Shawdon chegarem de Londres.

 

EN/ Together we been to places that me, a Brazilian that lives abroad for almost 9 years would never be able to visit and photograph in Brazil if not in a group doing such amazing project together. We all hear that security in Brazil is an issue, I was robbed when I lived there and it’s sad that some people get “used” with the fact that this happens. Rio certainly holds the worst reputation on this, and for us from abroad sounds weird that people from favela (who are constantly sharing their community with drug dealers and their guns), are scared of walking in SAARA Street Market with cameras. On our last day when visiting favela Santa Marta we heard a shooting as the police was entering, it is a way drug dealers use to warn the top gangster they are coming up. Ironically, in the favela know for Michael Jackson’s videoclip “They Don’t Care About Us” while we here using a bar as a shelter, his song started playing. Nothing serious happened but we had to cancel our brief and I felt terrible for the people who have to live under these conditions.

PT/ Juntos, fomos a lugares que eu, uma brasileira que vive no exterior por quase 9 anos nunca seria capaz de visitar e fotografar no Brasil, se não em um grupo fazendo esse projeto incrível juntos. Todos nós ouvimos que a segurança no Brasil é um problema, eu fui roubada quando eu morava lá e é triste que algumas pessoas ficam “acostumadas” com o fato disso acontecer. O Rio certamente tem a pior reputação nisso, e para nós do exterior parece estranho que as pessoas da favela (que estão constantemente a compartilhando a sua comunidade com traficantes de drogas e as armas), tem  medo de andar no SAARA com câmeras. Em nosso último dia quando visitar favela Santa Marta, ouvimos tiros quando a polícia estava entrando, é uma maneira que traficantes usam para avisar o líder, eles estão chegando. Ironicamente, na favela conhecida pelo clip do Michael Jackson”They Don’t Care About Us”, enquanto nós usamos uma bar como um abrigo, sua música começou a tocar. Nada de grave aconteceu, mas tivemos de cancelar a nossa tarefa e me senti terrível pelas pessoas que têm de viver sob estas condições.

EN/ Through the days we could recognise the student’s preferences for different photographic fields, some more artistic, others aiming to photograph events and family which is a good business to get an income. They developed their confidence, learned by helping each other and opened up to new opportunities. The images taken by the students (and mine too) are being featured online at The Guardian’s website, you can check our work clicking here. These images will also be in an exhibition in a few months time in Brazil!

The photos I have taken there is on this album on Flickr.

The project´s website is wembleytosoweto.com

I would like to thank everyone for the amazing opportunity and wonderful time we had together!


PT/
Durante os dias pudemos reconhecer as preferências dos alunos em diferentes campos fotográficos, alguns mais artísticos, outros com o objetivo de fotografar eventos e famílias que é um bom negócio para obter uma renda. Eles desenvolveram a sua confiança, aprenderam ajudando uns aos outros e se abriram para novas oportunidades. As fotos tiradas pelos alunos (e minhas também) estão sendo apresentadas online no site do jornal britânico The Guardian, você pode verificar o nosso trabalho clicando aqui. Essas imagens também estarão em uma exposição em poucos meses no Brasil!

As fotos que eu tomei há neste álbum no Flickr.

O site projeto é wembleytosoweto.com

Gostaria de agradecer a todos pela oportunidade incrível e os momentos maravilhosos que tivemos juntos!

Summer Solstice

_MG_0467

Summer Solstice at Stonehenge in June 2015 / Solstício de Verão em Stonehenge em junho de 2015.

EN/ Today is the longest day in the Northern Hemisphere and is also when Summer officially starts. It is called the Summer Solstice, with the sun rising at 4.43am and setting at 9.21pm. Here in London we had a typical rainy day, it is not like nature will coordinate just to please scientific calculations, right?

The longest day and shortest night is celebrated here at Stonehenge this mystical and historical place where this year an estimated 37,000 people gather. With or without sunshine, sunlight is crucial to all, but specially admired by people who live here and face several months of sunsets at 4pm and cold weather.

PT/ Hoje é o dia mais longo no Hemisfério Norte e também é quando o verão começa oficialmente. É o chamado Solstício de Verão, com o sol nascendo as 4:43 e se pondo as 21:21. Aqui em Londres, tivemos um típico dia chuvoso, não é como se a natureza fosse coordenar só para agradar cálculos científicos né?

O dia mais longo e a noite mais curta é comemorado aqui em Stonehenge este lugar místico e histórico, onde este ano um número estimado de 37.000 pessoas se reúnem. Com ou sem luz do sol, a luz solar é crucial para todos, mas especialmente admirada por pessoas que vivem aqui e enfrentam vários meses de sol se pondo as 4pm e tempo frio.

_MG_0481

Surirse/ Nascer do sol

EN/ Last year I been to Stonehenge for the first time to spend the whole night watching the sky and waiting for the sunrise. Besides religion and other cultural influences, people seem to got there for a party where (quite a lot of) alcohol is involved.  During Solstice the place is open to the public and allows visitors to have contact with the rocks (allowed to physically touch).

It was quite cold but an unique moment to be there at an ancient place. It was a clear night so luckily it was a starry night to enjoy with my binoculars. The sunrise was beautiful and payed off this sleepless night.

PT/ No ano passado eu estive em Stonehenge, pela primeira vez para passar a noite inteira olhando para o céu e esperando o nascer do sol. Além de religião e outras influências culturais, as pessoas parecem ir lá para uma festa onde (bastante)  álcool está envolvido. Durante o Solstício o local está aberto ao público e permite que os visitantes têm contato com as rochas (permissão para tocar fisicamente).

Estava bastante frio, mas foi um momento único para estar lá em um lugar tão antigo. Era uma noite clara que felizmente foi uma noite estrelada para aproveitar com os meus binóculos. O nascer do sol foi belo e valeu aquela noite sem dormir.

Dubrovinik, Croatia

_MG_0230

Ancient City Walls/ Muralha Antiga da Cidade

EN/  Dubrovinik is a beautiful city at the coast of Croatia which is known as the Pearl of the Adriatic. It really is that beautiful to deserve such nickname. The combination of the City Walls and forts protecting the old town with beaches and mountains really got me.

The two days there were spent in the Old Town where main touristic places are like: the squares, Cathedral, City Walls and port. You can expect big groups of tourists from cruises walking there, as well as steps, many steps.

If you ever go there, buy Dubrovinik Card which is 150.00 HRK and gives you free entrance to the City Walls and other 2 galleries as well as local bus rides. When we got to know it we already payed 130 HRK for the City Walls entrance, so it is really worth it.

PT/  Dubrovinik é uma bela cidade na costa da Croácia, que é conhecida como a Pérola do Adriático. É realmente muito bonita para merecer tal apelido. A combinação das muralhas da cidade e fortes que protegem a cidade antiga, com praias e montanhas realmente me encantou.

Os dois dias foram passados na Cidade Antiga, onde principais pontos turísticos estão como: praças, catedral, muralhas da cidade e o porto. Você pode esperar grandes grupos de turistas de cruzeiros que andando lá, bem como degraus, muitos degraus.

Se você um dia ir lá, compre o Dubrovinik Card que é 150.00 HRK e te dá entrada gratuita para as muralhas da cidade e outras 2 galerias, bem como passeios de ônibus locais. Quando ficamos sabendo disso já tínhamos pago 130 HRK para a entrada muralhas da cidade, então realmente vale a pena.

2016-06-09 16.21.55

Banje Beach

EN/ I found it very peculiar the way you access the beaches, there is always a bar or hotel you have to walk through and they seem fine with that. This beach is known to be “chic” and is the closest to the Old Town. Unfortunately later that night there were thunderstorms and the next day was rainy so my plans to visit the other beaches didnt happen.

It was very funny to see they do tours on “Game of Thrones”showing the locations they filmed. But I liked more the fact there were cats around, a city with cats is always a good place.

All locals at the apartment we stayed, serving at restaurants and on the streets were all very friendly, helpful and spoke good English. There are trees, plants and flowers everywhere, which I loved. They also have many vine trees on balconies and backyards.

I would definitely visit Dubrovinik again and get to know the modern side of the city too.

To see city photos see this album on Flickr.
And see the places I visited on the map in this itinerary here.

PT/ Achei bem peculiar a forma de acessar as praias, há sempre um bar ou hotel que você tem que passar por, e eles parecem ok com isso. Esta praia é conhecida por ser “chic” e é a mais próxima da Cidade Antiga. Infelizmente mais tarde naquela noite houve trovoadas e no dia seguinte estava chuvoso por isso os meus planos para visitar as outras praias não aconteceu.

Foi muito engraçado ver que eles fazem tour sobre “Game of Thrones”, mostrando os locais de filmagens. Mas eu gostei mais do fato de que havia gatos por lá, uma cidade com gatos é sempre um bom lugar.

Todos os moradores locais seja no apartamento em que ficamos, servindo em restaurantes e nas ruas foram todos muito simpáticos e prestativos e falavam um bom Inglês. Há árvores, plantas e flores em todos os lugares, que eu amei. Eles também têm muitas videira em varandas e quintais.

Eu definitivamente visitaria Dubrovinik novamente e conheceria o lado moderno da cidade também.

Para ver fotos da cidade veja esse
album no Flickr.
E veja os lugares que eu visitei no mapa nesse roteiro aqui.

Podgorica, Montenegro

27651826046_5aedbcd7a6_z

View of Ribnica River/ Vista do Rio Ribnica

 

EN/  Podgorica is the capital of Montenegro, which is in the Adriatic Sea where we spent just one day before going to Croatia. When researching places to visit there, I noticed that it was little touristy despite the natural beauty of the Ribnica River which crosses the city. Getting there confirmed my impression of a half-empty city, but full of trees and small squares.

That one day was enough to create 3 blisters from walking and noted that the city is quite simple for a capital. I realized how much they are religious when entering the beautiful Basilica with the largest chandelier I ever saw in my life (photo below).

PT/  Podgorica é a capital de Montenegro, que fica no Mar Adriático onde passamos apenas um dia antes de ir pra Croácia. Quando pesquisava lugares para visitar lá, notei que era pouco turístico apesar da beleza natural do Rio Ribnica que cruza a cidade. Chegando lá se confirmou minha impressão de uma cidade meio vazia, mas cheia de árvores e pracinhas.

Esse um dia foi suficiente pra criar 3 bolhas nos pés de tanto andar e notar que a cidade é bastante simples para uma capital. Deu pra perceber o quanto eles são religiosos ao entrar na bela Basilica com o maior lustre que já via na vida (foto abaixo).

2016-06-08 15.05.06

Basilica (Hram Hristovog Vaskrsenja)

 

EN/  Leaving Podgorica by coach towards Dubrovinik in Croatia (post here), enabled me to see how the country’s coast is beautiful and worth visiting, much touristic than the capital itself. It was a bumpy ride of 4h to me full of curves and the bus was a little old and the toilet not in use. Podgorica is worth visiting if you are passing by and you dont need many days there to get a feel of the city.

To see city photos see this album on Flickr.
And see the places I visited on the map in this itinerary here.


PT/
Saindo de Podgorica de ônibus rumo à Dubrovinik na Croácia (post aqui), deu pra ver o quanto a costa do país é bonita e merece ser visitada, sendo assim muito mais turística do que a capital em sí. Foi uma viagem turbulenta de 4h pra mim cheia de curvas e o ônibus era meio velho e estava com o banheiro interditado. Vale a pena visitar Podgorica se você estiver de passagem e você não precisa de muitos dias para conhecer a cidade.

Para ver fotos da cidade veja esse album no Flickr.
E veja os lugares que eu visitei no mapa nesse roteiro aqui.